O serviço de um site que você nem sabe o que é

Maio 14, 2009 — 6 Comments

Achou o título complicado? Pois foi dessa maneira que me senti nas últimas 5 reuniões. Não vou falar aqui o nome do cliente, mas, vou contar essa história que ficou bem interessante, ainda estou vivendo essa experiência, vou relatar para vocês os primeiros acontecimentos.

Um belo dia um amigo me liga: – Sam, preciso de você, tem um site com sistema pra você fazer. Eu que não nego fogo e nem jogo dinheiro fora aceitei na hora: – Onde é? como? quanto? e o que devo fazer?

Aí veio o meu erro, a última pergunta não foi respondida, quer dizer, respondida em partes: – Sam, é o seguinte, fechei com uma empresa um site simples, só layout mesmo e html, nada demais, mas, o dono depois resolveu que iria querer um sistema, aí pegou, eu não faço sistema e lembrei de você, quebra esse ganho aí, olhe, eu já peguei R$ 1.000,00 reais do layout e você cobra o sistema, agora, não cobre caro não, pois o layout ele já pagou.

E eu acabei fazendo por dois mil, só para ajudar um amigo. – Tudo bem, deixa eu ver o layout, é só isso é, notícias, enquete, galeria de fotos, ah tá blz, eu tenho pronto.

Eu lembrei daquela piada da promoção, que o funcionário reclama por que fulano foi promovido e ele não. Quando foi questionando, o chefe faz um teste na mesma hora: – Vamos fazer o seguinte, vou mostrar a você porque ele recebeu a promoção, vá lá na feira e compre banana para fazer uma vitamina, tô de rango. – Sim senhor chefe.

O funcionário padrão, mais velho na empresa, foi na feira e não achou a misera da banana, voltou para a sala do chefe e disse: – não tinha banana patrão.

Ele aí chamou o funcionário recém promovido: – Fulano, vai lá na feira e compre banana para fazer uma vitamina. O fulano foi e voltou com dois sacos de frutas, e uma sacola do supermercado. – Chefe, eu fui na feira e não tinha banana, mais aí, na frente tem um mercado e como já tinha visto que lá vendia fruta, eu acabei comprando melão, abacate e farinha lactea também, como eu tinha dúvida sobre os ingredientes, liguei para o escritório e perguntei a sua secretária, ela prontamente aprovou a compra. Aqui estão seus ingredientes.

Moral da história: Seja proativo você só tem a ganhar.

Voltando a minha história, eu fui proativo, veja o desfecho:

O cliente já tinha aprovado o layout, só estava esperando o sistema, mas, cá pra nós, o layout estava uma merda, então, eu resolvi fazer um por conta própria.

E fiz, crente que estava abafando, pensava, broquei, caralho, de fuder, mostrei pra minha mãe, minha namorada, elas acharam lindo e comentava: tava inspirado, broquei, na moral, eu sou o Michael Phelps do layouts.

PORRA NENHUMA, gritava meu inconsciente, depois da resposta da cliente: – Está verde demais.

Que ódio da desgraça e eu já tinha perdido a calma na primeira das três frustações que ainda viriam, imagine.

Tudo bem, meu consolo é que eu fui treinado nos campos de concentração do ITAIGARA, ambiente perfeito para treinamentos de estagiários e convívios com seres que não sabem nada de informática, clientes de todos os tipos e seres repugnantes.

Usei todos os meus conhecimentos artísticos de fireworks, degradê, vetor cortado, layout redondinho, background de mapa antigo… canguru perneta e as porras, até chegar ao layout que seria aprovado. Não agora… por que esse, a misera do cabrunco, da desgraça não aprovou. ARGUMENTO: – Eu não gostei.

– NÃO GOSTOU DE QUÊ DESGRAÇA, FALA PORRA!!! Eu não perguntei isso, pensei em perguntar. Na verdade a pergunta foi: – o que você não gostou?

– DE TUDO, NÃO FOI NADA DISSO QUE EU PEDI.

Rapaz… eu só não meti o notebook na cada da desgraça porque eu paguei em 12 vezes e custou caro.

Já não aguentava mais tanta ignorância, até que veio a luz. Convoquei uma reunião com o dono e quem mandava na empresa, simples.

Mostrei os três layouts que tinha feito e para minha surpresa ele gostou do layout da variação entre o segundo e o terceiro que fiz na tarde do segundo dia de trabalho. Resumindo, eu tinha publicado o layout para apresentação e não tinha salvo as alterações. Burrice da desgraça. Tudo bem, estava chegando ao fim.

Enviei para aprovação, então, a misera entrou no msn hoje 14/05/2009, e começou a questionar tudo o que eu tinha feito DE NOVO…. eu comecei com paciência… mas aí… eu não aguentei…. liguei para o chefe dela… e… para minha surpresa: – Saint Clair, tudo bem cara, ficou muito bom, está aprovado. Rapaz, eu nem acreditei… Fiquei no limbo… – E outra coisa, quem decide sobre o layout sou eu, não dê ouvidos a FULANA não.

MORAL DA HISTÓRIA 2:

Monte a desgraça do layout fudido que seu amigo fez e se livre de problema.

Related Posts with Thumbnails

Saint Clair

Posts

6 responses to O serviço de um site que você nem sabe o que é

  1. HUAHUHAUAHUHAUHAHUAUAA!!!

    Sensacional, Santa, sensacional!!! HUAHUAHUAHUAUAUA

    Suas “morais” foram foda, velho… hauhauhauhauhaa

    Brocou no post! Tô me pocando na risada aqui!!! HUAHUAHUAHUAHUAHUHAUAHUAHAUHAUA

    Valeu, bicho!!! hauhauhauhauhaua!!!!

  2. HAHAHA!!

    difuder o post!

    Esse é o velho Saint Clair.. “o Michael Phelps do layouts.”

    HAHAHAHAHAHAHAH!

  3. Anderson Tribal Maio 14, 2009 at 11:42 pm

    Show, show! hahahaahah

    Nigrinha, vc esqueceu de falar de um cara que abriu uma luz em seu caminho, mostrando interfaces feitas por ele para inspirar a sua nobre e criativa cachola! ehheehehe

    Este post está demais santa! da proxima vez, monte a carniça e pronto! 🙂

  4. “…mostrei pra minha mãe, minha namorada, elas acharam lindo…”

    ahuahuahuahuahuahuauh
    Só você mesmo Saint, garoto treinado no centro de concentração do Itaigara.

    Grande post x]

  5. Saint saiu pra comprar banana e voltou com o abacaxi …

  6. Rpaz nós faz bosta pq o cliente gosta!

Deixe uma resposta

Text formatting is available via select HTML. <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*