Archives For Viagem

Pipa, começamos a exploração de dia. Já que chegamos no final da tarde do dia anterior, e pegamos a maré alta, não deu para curtir muito a praia. Já no dia seguinte, fomos visitar alguns pontos obrigatórios para os turistas.

mirante em pipa

Primeiro este mirante, também conhecido como Chapadão, lá embaixo é a praia do amor, tem este nome, pelo formato de coração, este é o lado direito do coração, muito bonito, lindo demais, dava até para meditar um pouco, nem lembrei de trabalho, andava sem celular e sem relógio, nem sabia que dia era, bom demais.

pipa05

Essa escada vai dar na praia dos Golfinhos, essa é a praia para os surfistas, 200 degraus. o Problema foi a volta.

pipa golfinhos

Que praia fantástica, um colega meu chamava de praia escalafobética… rs… ou seja, melhor que fantástica.

pipa07

Depois de conhecer a praia dos Golfinhos, fomos para a praia do amor, lado esquerdo do coração, lá que desce pra areia, pense em uma escada de pedra escrota, toda capenga. a panturrilha do gordinho aqui ficou doendo pra porra.

pipa 08

Só pra registrar, que praia massa.

pipa09

Próxima parada, Natal, fomos por Tibau do Sul.

natal01

Chegamos a Natal e fomos rangar no melhor lugar da cidade, o Mangai de Natal, é a filial, só que bem maior, são 80 pratos típicos.

mangai02

Dessa vez eu não liberei, como muito. Já experiente. rs…

pipa03

Nem precisa recomendar, a revista mais especializada do brasil em turismo e viagens, o guia quatro rodas, premia o restaurante desde 2001.

natal04

Em 2008, eu aprovo.

decoração no mangai natal

Fiz até parte da decoração, brincadeiras a parte, muito bom em tudo, quer dizer, quase tudo, o preço? 24,90 o kg. em baixa estação, em alta, 28,90.

Depois do pôr do sol do jacaré, fomos para outro ponto turístico da cidade, um farol, que estava em reformas.

Farol Joao Pessoal

Aqui é o extremo oriental das Américas, ou seja, o ponto mais próximo da África.

Farol Joao Pessoal01

outra foto, da orla de João Pessoa vista do mirante do farol.

Foto mirante joao pessoa

saímos do farol direto para o mercado de artesanato, fazer umas comprinhas para os sogros e pais.

mercado de artesanato, joão pessoa

Pronto, compras feitas, vamos para Pipa.

placa, natal

Fizemos um caminho pelas cidades próximas as praias, e teve um trecho, que só atravessava de balsa.

balsa, chegando em pipa

Depois de alguns kilômetros de estrada, chegamos a Praia de Pipa, e como estávamos na hora do almoço, paramos em um bar, na beira mar e comemos um camarão a moda da casa.

pipa01

Tava muito bom, saudade desse rango. rs…

vista da pousada.

Essa era a vista da pousada que ficamos.

pipa04

Mais tarde saímos para jantar, a noite lá não tem nada de especial, alguns barzinhos temáicos.

Amanhã, tem mais.

João Pessoa é uma cidade parecida com Aracaju, tudo arrumado, ruas limpas, transito calmo e uma orla muito bonita. Uma cidade que eu moraria tranqüilamente.

João Pessoa 01

Como chegamos na hora do almoço, fomos perguntar a referência de restaurante na cidade, e logo fomos avisados e recomendados o Mangai, especializado em comida típica do nordeste.

João Pessoa 02

Tive que me controlar, principalmente quando a variedade chega a 60 tipos de pratos regionais.

Mangai 02

Os garços vestem roupas que combinam com o ambiente e com a tradição local.

Mangai 03

A decoração local é muito bem feita.

Pôr do sol do Jacaré 01.

Depois de um rango maravilhoso, fomos para o famoso pôr do sol do Jacaré.

pordosol02

Chegamos lá umas 15:30, perto de começar o show.

pordosol03

O sol já se pondo…

pordosol04

O show começa com um sax e um violino, 40min de apresenção e alguns solos, muito bonito e inesquecível, videos no picasa.

pordosol05

Essa foto é de minha amada, ficou uma silhueta muito massa. Esse primeiro dia foi muito legal, agora a parada é Pipa.

Ainda em Recife…

março 1, 2008 — Leave a comment

No outro dia, voltamos ao Marco Zero, ir em Recife e não ver os passistas de frevo, é a mesma coisa de ir na Bahia e não ver o carnaval. Pois é, logo pela manhã fomos lá, no Marco Zero ver os passistas.

Passistas

Esses três são malabaristas, ginastas, muito complicado fazer o que eles fazem, tem um video no picasa.

Passistas 2

A apresentação foi um show.

Depois desse show, pegamos o barco e fomos para o outro lado.

Parque das Esculturas

no Parque das Esculturas de Francisco Brennand.

Esculturas

Essa é uma prévia da Oficina de Francisco Brennand que visitamos dias depois.

Voltamos para o outro lado e fomos visitar o Shopping Paço Alfândega.
Shipping 01

Eles fizeram um trabalho muito bom, mantiveram a estrutura antiga e modenizaram.

Shopping 02

Essa foto foi tirada do alto, do terceiro piso, as pinturas tinham um sentido, não sei qual.

Shopping 03

Depois de passear pelo Recife antigo, fomos para Olinda, demoramos para achar a Igreja da Sé, mas achamos.

Igreja da Sé

Entramos na igreja e na lateral, tem um espaço, onde tiramos uma foto de toda a Olinda, a Igreja fica localizada na parte mais alta do Município.

Foto de Olinda

Depois de conhecer a igreja e almoçarmos em Olinda, voltamos para o Recife antigo, lá fomos fazer o nosso passeio de Catamaran embaixo das pontes.

Passeio de Catamaran.

No picasa tem além das fotos, muitos videos que uma Guia que estava no catamaran explicava os pontos turísticos e contava as histórias e curiosidades, muito bom.

Passeio de Catamaran 02

Uma das pontes que passamos.

Passeio de Catamaran 03

Essa ponte foi construída pelo Conde Maurício de Nassau, que na época foi o Governador.

A noite fomos no Shopping Recife, dizem que é o maior da América Latina, eu rodei aquilo lá e não vi nada demais. Pelo contrário, paguei R$ 3,00 reais para estacionar no shopping. Um absurdo.

Tô sabendo mais da história de Recife que a da própria Salvador.

Férias chegando ao fim.

fevereiro 29, 2008 — Leave a comment

Depois de 20 dias, de 3000 fotos, 3000 reais, 3000 km e 3000 calorias, um site de 3000 e outro pela metade desse valor. É isso mesmo, a porra do trabalho me persegue, conversa vai, conversa vem, olhe o site no assunto, e mais um interessado e mais uma proposta, hotel em recife e pousada em natal, se vou fechar? vai depender deles, meu preço é fixo.

Fiquei um bom tempo sem postar, diversos motivos me fizeram ficar longe do meu note essa semana, quando estava sem internet, sem lan perto, ou muito cara, quando eu conectava a prioridade eram as legendas das fotos dos álbuns do picasa, para familiares e amigos acompanharem a nossa aventura pelo nordeste. Agora que ficou maresia, final de férias e já em Aracaju ficou mais tranqüilo, a chuva de Salvador já chegou por aqui, não fiz fotos ontem, dia 28, muita chuva, o tempo tá horrível aqui e vi pela tevê que Salvador também.

Vamos voltar ao tempo, precisamente no meu último post onde falei do mergulho em Maragogi, que foi fantástico, e tinha sido o melhor momento até agora, até chegar o passeio de bugre em Natal, que foi mais fantástico ainda.

Até chegar em natal eu passei em Porto de Galinhas, conhecer a vila e as picinas naturais de lá, as fotos estão no álbum no picasa.

Foto em Porto de Galinhas

Depois de passar um dia em Porto, fomos para Recife no final da tarde. Já na cidade, utilizamos o guia quatro rodas para nos guiar pelos pontos turísticos da cidade, e uma ajuda muito bem vinda de Michelle, noiva de meu cunhado que trabalha na secretaria de turismo de lá, tudo ficou mais fácil.

Como o Instituto Ricardo Brennand só abria a tarde, pela manhã fomos ao Horto dos Dois Irmãos (zoológico), e lá tirei algumas fotos, logo eu que nunca tinha ido a um zoológico, rs… isso mesmo, não tive infância… hahaha, veja a foto desse hipopótamo, posso precisar.

Hipopótamo

Depois de visitar o Zoológico, fomos ao Instituto Ricardo Brennand, que foi uma visita ao mundo medieval, esculturas e arte em um ambiente que te fazia voltar ao tempo, muito bom.

pinagoteca

No instituto teve dois momentos, um na Pinacoteca e Biblioteca e outro no Castelo.

Taca

Essa foto é de uma taça de coco e prata com trabalho no entalhe assinado por Hassel em meados de 1640. Foi decorada com textos e cenas relativas ao amor e ao casamento simbolizados pelas bodas de Canaã. Tendo o artista entalhado a cena de Jesus multiplicando o pão e o vinho.

estatua

Muitas estátuas e obras, livros da época, utensílios.

castelo

Depois de sair da Pinacoteca fomos para o Castelo, fantástico, voltamos a era medieval.

Espadas

Espadas com detalhes em ouro.

Punhais

Adagas, cada um tem sua história.

armas

Ricardo começou desde pequeno como colecionados de canivetes, o primeiro dado pelo seu pai, e não parou mais.

Canivetes.

Olhe a coleção de Canivetes Suíços. Essa prateleira tem três andares, não dava pra tirar a foto por completo.

armaduras

Olhe a perfeição das armaduras. São reais. Restauradas, mas reais.

Chaves.

Olhe o detalhe desta chave.

cinto de castidade.

Foto do Cinto de Castidade França – c. Séc 16. Não poderia faltar.

detalhe cinto.

Olhe o detalhe deste cinto. Todo em ouro. Fantástico.

machado

E esse machado. Todas as armas tem um detalhe, a maioria das armas eram presentes de condes, príncipes e reis.

Sarcófago

Sacórfago Romano. Séc. II.

Marco Zero.

Depois do museu, partimos para o Recife Antigo e claro, tiramos foto no Marco Zero, onde a cidade de Recife nasceu.

Sinagoga

Sinagoga Kahal Zur Israel. Resgate da memória da primeira Sinagoga das Américas.

piso.

Piso do Século XIX em tijolos retngulares de construção posterior à época da sinagoga.

estatuas vivas

Depois da Sinagoga, fomos para uma feirinha ao lado, lá duas figuras, ou melhor estátuas vivas, a criançada adora essas coisas.

nobel

Depois de conhecer tanta coisa legal, paramos para tomar uma na feirinha, e só tinha essa cerveja Nobel, gostei muito não, mais pra quem tava com sede.

O dia foi bem produtivo, amanhã tem mais.